Arquivos da categoria: Tradução

”Conteúdo privado?” Questões de segurança relativas à documentação on-line

”Conteúdo privado?” Questões de segurança relativas à documentação on-line

”Conteúdo privado?” Questões de segurança relativas à documentação on-lineUm site da CBS News relatou no ano passado que há mais americanos preocupados com a privacidade de seus dados do que com a perda de renda. 56 por cento dos entrevistados preocupam-se com sua privacidade e acredita que as empresas com as quais fazem negócios evitarão que seus dados caiam em mãos erradas.

Devido às falhas de segurança recentes de grandes empresas como a Equifax, as pessoas estão preocupadas de que seus nomes, endereços e registros de identificação, bem como várias outras informações a seu respeito, sejam roubadas e utilizadas em atividades fraudulentas. Infelizmente, isso agora é uma grande preocupação individual, mas e quanto à sua empresa? Ela está preparada para invasões de privacidade?

Sua empresa pode ter políticas vigentes relativas à comunicação por e-mail e nas redes sociais, mas o que ela faz em relação à segurança de documentos? Você pressupõe que as empresas com as quais trabalha terão o mesmo cuidado e segurança on-line que você, mas quais garantias você tem disso?

Essa questão veio à tona no setor de tradução quando uma grande falha de segurança ocorrida com documentos traduzidos por meio de um serviço de tradução on-line gratuito. Informações potencialmente confidenciais relativas à comunicação, contratos e produtos da empresa foram publicadas de boa fé no site em questão por colaboradores que buscavam uma tradução gratuita e rápida e que, mal sabiam eles, deixou o conteúdo dos documentos desprotegido na internet. Ao utilizar ferramentas de tradução gratuitas, você pode descobrir que o texto inserido ficará disponível na internet para o acesso de quem desejar. Uma empresa norueguesa que utilizou um serviço gratuito de informação descobriu que algumas informações confidenciais estavam disponíveis para qualquer usuário do Google. Como resposta, muitas empresas entraram em ação, incluindo a Bolsa de Valores de Oslo, que bloqueou todos os fornecedores de tradução gratuita on-line no local, incluindo o Google Tradutor. (Consulte este artigo.)

Este incidente levantou uma questão interessante – que medidas estão sendo tomadas para garantir a segurança dos documentos da minha empresa on-line?

Há quatro considerações gerais importantes na transferência de sua documentação on-line. Logicamente, se a sua documentação está sujeita ao escrutínio governamental ou a questões relativas à regulamentação do tráfego internacional de armas de fogo, o nível de cuidado deve ser maior.

  1. 1) Um site seguro. Procure por SSLs (Secure Sockets Layers) para se certificar de que o tráfego na internet é criptografado. Deve haver a imagem de um cadeado no início do endereço da web. A URL deve iniciar com as letras “https”, o que significa que ela é utilizada para comunicações seguras. A Qualys SSL Labs tem um teste gratuito de verificação de domínios para garantir sua segurança e ele leva apenas alguns minutos para ser realizado. Procure por sites com classificação “A” antes de enviar arquivos confidenciais.
  2. 2) Senhas individuais. Ao fazer o download ou o upload de arquivos, certifique-se de que haja um código de acesso ou senha individual para a entrada em um site. Ao criar senhas, confirme se cada conta tem uma senha própria, que é uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais.
  3. 3) Contratos de confidencialidade. Certifique-se de que todos aqueles que trabalham com seus arquivos tenham assinado um contrato de confidencialidade ou de não divulgação de informações. Isso não ser apenas relativo a você e à empresa de tradução. Certifique-se de que a agência de tradução tenha protocolos vigentes com relação aos seus tradutores para proteger a confidencialidade dos conteúdos e que põe em prática uma política de privacidade.
  4. 4) Protocolo de documentação. Certifique-se de que todos os documentos impressos sejam destruídos de modo adequado pela empresa de tradução e que a documentação confidencial não possa ser acessada por pessoas não autorizadas em sua empresa ou na empresa de tradução.

Em vez de confiar cegamente em protocolos vigentes, peça à sua empresa de tradução que lhe informe sobre as políticas relativas à documentação de clientes. Como se pode ver pelas notícias recentes, sempre há aqueles que buscam invadir até os sistemas mais seguros. Assim, é necessário ter o devido cuidado. Verificar se a empresa de tradução atende os requisitos básicos de segurança ajudará a garantir um manuseio mais seguro da documentação e a reduzir os riscos de divulgação de conteúdos confidenciais.

____________________

A Terralíngua é uma empresa profissional de tradução com certificação ISO e que também é especializada em localização e editoração eletrônica. Convidamos você a examinar nossa política de privacidade do cliente. Visite-nos em www.terralingua.com.br para testar nossa extranet segura e para obter um orçamento de tradução sem compromisso.

Como escolher os idiomas para os quais seu site será traduzido

Como escolher os idiomas para os quais seu site será traduzido

Como escolher os idiomas para os quais seu site será traduzidoSe você faz negócios em escala mundial, é importante que seu site tenha mais de uma opção de idioma. O objetivo é fazer com que os clientes internacionais comprem seus produtos ou usem seus serviços e, para isso, você precisa poder falar com eles no idioma deles.

É verdade que as grandes empresas globais não enfrentam esse problema. Elas têm o orçamento necessário para oferecer várias opções de idioma em seu site. Veja a Delta Airlines, por exemplo. A empresa tem mais de 10 opções de idioma que contemplam os seis continentes onde seus voos são realizados.

A Apple também tem diversos sites em vários idiomas, porque ela reconhece a importância de poder se comunicar com os clientes. Ela quer que os consumidores compartilhem sua satisfação com os produtos da empresa e que eles mesmos criem laços com a Apple. Você só conseguirá fazer isso da maneira certa se estiver falando o idioma do cliente, não o seu.

Porém, se sua empresa for menor e tiver menos recursos para investir na estratégia de marketing, o que você pode fazer? A primeira coisa a fazer é analisar os clientes, o país onde vivem e o idioma que falam. Depois que fizer isso, você poderá tomar uma decisão e escolher o(s) idioma(s) que captarão o maior número de pessoas que você quer atrair.

África

O inglês é falado em vários lugares, mas também há outros idiomas, como o suaíli, o francês e o árabe. Se o orçamento estiver baixo, o inglês e o francês podem boas opções. O francês é falado no norte, no oeste e na região central da África por cerca de 115 milhões de pessoas como primeiro ou segundo idioma.

Europa

A Europa ocupa uma área vasta e há cerca de 50 idiomas diferentes no continente. Dependendo das regiões que você quiser atingir, você pode considerar o inglês, o francês, o alemão e o russo. É lógico que, se seus clientes forem da Espanha ou da Itália, você também precisará pensar em traduzir seu site para o idioma desses países.

América do Norte

É fácil pensar no inglês para o público norte-americano, mas a verdade é que há grandes comunidades hispânicas e chinesas na região. Se você quiser atrair clientes desses grupos, precisará do espanhol e do chinês.

Ásia

A Ásia é um continente enorme com uma grande variedade de idiomas, sendo os mais populares o chinês, o hindi, o indonésio e o inglês.

América do Sul

O espanhol é falado na maioria dos países da América do Sul. Porém, no Brasil, o idioma oficial é o português, e há diversos falantes da língua que moram e trabalham nos países vizinhos. Portanto, você precisará do espanhol e do português.

Localização

Lembre-se de que não é só a tradução que atrairá e conquistará seu público-alvo. Ao clicar no idioma dele, os textos e as imagens devem ser relevantes para sua comunidade. Por isso, não se esqueça de usar imagens e cores com as quais ele se identifique e que não o ofendam.

As páginas de suas redes sociais também devem ser localizadas e, se elas forem, você colherá os benefícios. A probabilidade de seus clientes se interessarem por sua marca e compartilharem-na com os amigos será maior se eles puderem entender perfeitamente sua mensagem e se puderem ver imagens de pessoas e lugares do próprio país.

É muito importante que a tradução seja realizada por um profissional. Um bom tradutor terá morado no país do idioma-alvo e conhecerá as nuances da língua, além dos coloquialismos e expressões que talvez você queira usar nas páginas localizadas.
Sem dúvida, se você fizer seu público se sentir valorizado oferecendo conteúdo compreensível, a probabilidade de ele usar sua marca e se tornar fiel a ela será maior.

____________________

A Terralíngua é uma agência de tradução profissional que já trabalhou para algumas das maiores empresas do mundo. Se quiser nossa ajuda para transmitir sua mensagem para o resto do mundo, visite nosso site para obter mais informações.

O idioma da segurança

O idioma da segurança

O idioma da segurançaSegundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em 2014, foram mais de 300 mil acidentes de trabalho típicos ocorridos no Brasil. De acordo com a Association of Equipment Manufacturers (AEM), nos Estados Unidos, país com dados bastante abrangentes a respeito desse tema, todos os dias, mais de 13.000 trabalhadores sofrem alguma lesão no trabalho. Muitos desses acidentes poderiam ser evitados se as regras de saúde e segurança fossem seguidas.

Nos Estados Unidos, a AEM tem como propósito ajudar a manter os trabalhadores seguros. No Brasil, essa função passa por alguns órgãos, entre eles e com maior mérito, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Foi pensando nisso que, em 2015, o MTE lançou a “Estratégia Nacional para Redução dos Acidentes do Trabalho”. O objetivo desse documento é apresentar um plano de ação específico para a redução dos acidentes do trabalho no Brasil, contribuindo para a redução dos danos que eles têm causado aos trabalhadores, às empresas e ao Orçamento da União.

Questões de idioma

Acidentes de trabalho ocorrem por diversas causas e em todas as categorias e espaços de trabalho. A prevenção é sempre um dos melhores métodos para evitar a ocorrência desse tipo de acidente.

Nos Estados Unidos, o setor de construção é um dos que mais apresenta trabalhadores que sofrem lesões no trabalho. A Occupational Safety and Health Administration (OSHA, Administração de Segurança e Saúde Ocupacional) é a agência estadunidense que regula esse setor. O site da OSHA é informativo e contém os regulamentos e padrões de segurança a serem seguidos em inglês e espanhol, mas, apesar dos seus esforços, ainda existem empregadores e trabalhadores que ignoram as regras ou têm dificuldades para entender as instruções.

O desconhecimento do idioma usado nas instruções não é a causa de todos os acidentes, mas é um dos fatores contribuintes significativos. No Brasil, com a vinda de imigrantes e refugiados de diversas partes do mundo, esse problema também pode acabar se evidenciando em algum momento. Contudo, ainda que essa não seja uma questão influente para os acidentes de trabalho atualmente no Brasil, muitos deles podem ocorrer por outras questões relacionadas ao idioma como a falta ou os erros de tradução.

É comum termos softwares, maquinários e ferramentas importados de outros países, cujos manuais precisam ser traduzidos para o português. Realizar um trabalho de tradução profissional, com uma equipe de tradução especializada e preparada para textos técnicos é fundamental para o bom uso do equipamento e, consequentemente, para que se evitem muitos dos acidentes causados pelo não entendimento ou interpretação errada das instruções de trabalho. Quando os trabalhadores não compreendem as instruções escritas ou faladas, estão em desvantagem e correm o risco de sofrer uma lesão potencialmente fatal.

Transmissão bem-sucedida da mensagem

Nem sempre as empresas refletem sobre a possibilidade de disponibilizar materiais traduzidos, incluindo os documentos de segurança, no idioma nativo dos trabalhadores. Muitas vezes, a tradução ou a responsabilidade de repassar esse tipo de instrução aos funcionários fica a cargo de um gerente ou coordenador que saiba se comunicar em inglês ou outro idioma, e não a um tradutor especializado.

Nos Estados Unidos, um bom exemplo é a campanha The Fall Prevention (Prevenção contra quedas) no site da OSHA. Ela descreve as ações que os trabalhadores precisam realizar para reduzir os riscos envolvidos no trabalho em altura e, entre elas, está a criação de um plano com a avaliação dos riscos da área e a elaboração de uma lista com as ferramentas e os equipamentos certos a serem usados. Esses planos e listas devem ficar disponíveis no local de trabalho e devem ser inteligíveis para todos os usuários. Normalmente documentos como esses são disponibilizados apenas em inglês, e isso suscita a questão: todos os trabalhadores conseguem compreender os riscos?

A menos que uma empresa garanta a disponibilização dos materiais no idioma nativo dos trabalhadores, alguns deles podem acabar não entendendo as advertências e instruções. No Brasil, ter um plano preparado tanto em inglês e espanhol (para possíveis clientes, visitantes ou outras partes interessadas) quanto em português (para os trabalhadores e outras partes interessadas) faz com que mais pessoas entendam as informações essenciais e apliquem os procedimentos de trabalho e segurança adequados.

A importância da tradução

A tradução de materiais é de extrema importância quando os trabalhadores precisam manusear equipamentos perigosos. A maioria das empresas exige que os usuários de maquinário pesado leiam o manual oficial de instruções antes do uso.

Se o manual tiver sido traduzido para o idioma nativo desses trabalhadores, eles entenderão com facilidade as precauções de segurança necessárias antes de usar o equipamento. Também estarão totalmente cientes dos riscos envolvidos. A disponibilização de documentos importantes no idioma nativo dos usuários não tem preço, pois pode salvar vidas.

Começar a disponibilizar documentos traduzidos é uma das mudanças com maior impacto positivo que uma empresa pode fazer. Quando uma empresa sabe que disponibiliza informações essenciais para proteger vidas e zelar pela própria reputação, ela certamente opera com serenidade. Nada é mais importante do que a segurança, e nada tem um preço mais alto quando ignorado.

____________________

A Terralíngua é uma empresa de tradução profissional especializada em localização e editoração eletrônica. Trabalhamos com muitos dos líderes mundiais do setor. Acesse nosso site para saber as informações de contato do nosso escritório local mais perto de você e obter ajuda com os projetos de tradução da sua empresa.

A linguagem controlada representa o fim da tradução humana de documentos técnicos?

A linguagem controlada representa o fim da tradução humana de documentos técnicos?

A linguagem controlada representa o fim da tradução humana de documentos técnicos?A prática de simplificar a linguagem técnica para facilitar sua compreensão não é novidade. No século XVII, Sir Thomas Urquhart escreveu um livro em que apresentava seu plano de criar um novo idioma com termos mais simples para os comerciantes. Ele destacava as vantagens de escrever em um estilo que até uma criança de 10 anos entenderia.

O principal idioma usado em documentos técnicos no final do século XVIII era o inglês, mas parece que ninguém seguiu o conselho de Thomas Urquhart. No livro English as a Global Language (O inglês como idioma global, em tradução livre, ainda não publicado no Brasil), o autor e linguista David Crystal explica que “um estrangeiro teria de saber muito bem a língua inglesa para aprender sobre a tecnologia britânica”.

Com o final do século XIX, veio uma época de produção em massa. Os bens de consumo estavam sendo vendidos a uma população cada vez maior, e a necessidade de publicações técnicas voltou a ser reconhecida como importante. Em 1932, Charles Kay Ogden publicou um dicionário chamado Basic Words: A detailed account of their uses (Palavras básicas: uma descrição detalhada de seus usos, em tradução livre, ainda não publicado no Brasil). O livro tinha apenas 850 palavras. Segundo o autor, a obra reduziria o tempo necessário para aprender inglês: em vez dos 5 anos que geralmente eram precisos, bastariam algumas semanas.

Passando para os anos 1970, vimos a criação de uma linguagem voltada especificamente para documentos técnicos, o inglês fundamental da Caterpillar (Caterpillar Fundamental English, CFE). Fabricante americana de máquinas, a Caterpillar desenvolveu esse sistema na esperança de que, com ele, acabaria com a necessidade de recorrer à tradução. Embora vários documentos tenham sido escritos com o sistema, ele não eliminou a necessidade da tradução humana.

Nos anos 1980, a Associação Europeia de Fabricantes de Material Aeronáutico (Aircraft European Contractors Manufacturers Association, AECMA) desenvolveu um novo sistema. Criado para a indústria aeronáutica, seu objetivo era ajudar engenheiros que não eram falantes nativos do inglês a entender documentos e ler instruções. O sistema foi chamado de inglês técnico simplificado (STE) e continua sendo usado até hoje.

Na década seguinte, uma fabricante de computadores e eletrônicos desenvolveu outro idioma controlado, o inglês controlado da Bull (Bull Controlled English, BCE), para reduzir o tempo de disponibilização no mercado. Bem parecido com o CFE, ele é composto por 10 regras.

    1. Use frases afirmativas: evite a voz passiva e verbos no futuro.
    2. Limite-se a 25 palavras por frase.
    3. Empregue uma terminologia válida: não invente.
    4. Organize um pensamento por frase.
    5. Prefira uma estrutura simples ao criar uma frase.
    6. Escolha construções paralelas.
    7. Evite orações condicionais.
    8. Fuja de abreviações e coloquialismos.
    9. Siga a pontuação correta.
    10. Faça uso das ferramentas disponíveis (verificação gramatical e corretor ortográfico).

Apesar de terem sido desenvolvidos por setores diferentes, todos esses métodos carregam o desejo de um idioma consistente e de fácil compreensão. Embora eles reduzam a necessidade da tradução humana, seu uso no processo de tradução é bastante vantajoso para os tradutores profissionais. O uso de ferramentas de memória de tradução e de uma linguagem controlada proporciona mais correspondências entre segmentos, o que diminui os tempos de resposta, possibilita a reutilização de material e, por conseguinte, minimiza os custos. Esse uso também reduz o risco de confusões semânticas e sintáticas. Ao aplicarmos regras e padronizarmos a linguagem, as traduções ficam consistentes e com melhor qualidade.

Como vimos antes com o BCE, existem várias regras que precisam ser seguidas ao usar uma linguagem controlada. É preferível, por exemplo, usar frases curtas em vez de construções longas. É preciso usar a voz ativa no lugar da passiva e substantivos no lugar de pronomes. A marca desse método é a escrita concisa e clara.

Embora a linguagem controlada funcione bem com as ferramentas de memória de tradução, ela pode causar alguns problemas com a tradução automática. A tradução automática não entende contexto e, por isso, ainda exige uma avaliação humana para confirmar a documentação e evitar ambiguidades.

Não há como negar que a linguagem controlada ajudou o processo de tradução técnica, garantindo maior compreensão e consistência. Porém, ainda precisamos de tradutores humanos com as habilidades e os conhecimentos técnicos necessários para identificar erros dispendiosos e evitar mal-entendidos constrangedores. Como em qualquer setor e processo, com os avanços tecnológicos, podemos trabalhar com mais inteligência e segurança, transformando nossas práticas. Mesmo assim, ainda é necessário um toque humano.

____________________

A Terralíngua seleciona somente os tradutores técnicos mais qualificados para os projetos dos clientes. Nós valorizamos a confiança que os clientes depositam em nossos serviços de tradução com certificação ISO e garantimos a qualidade de nosso trabalho. Se quiser obter mais informações sobre nossos serviços ou solicitar um orçamento de tradução sem compromisso, visite nosso site ou entre em contato com o escritório local da Terralíngua.

Saiba onde encontrar os serviços de localização ideais para você

Saiba onde encontrar os serviços de localização ideais para você

Saiba onde encontrar os serviços de localização ideais para vocêMuitas vezes, procurar um parceiro de tradução profissional confiável é parecido com procurar alguém para namorar. O relacionamento começa bem, mas nem sempre as coisas acontecem como você gostaria.

Depois da experiência frustrada, a pessoa pode agir de duas maneiras diferentes. A primeira maneira consiste em trocar de relacionamento bem rápido, para não passar pela mesma situação novamente. Essa escolha se baseia na noção de que se a empresa tiver vários relacionamentos diferentes, ela evitará decepções quando um fornecedor não apresentar o desempenho esperado ou não estiver disponível. Embora essa atitude dê conta das necessidades mais urgentes, ela não é a melhor solução em longo prazo, pois não garante a consistência nem permite desenvolver uma parceria de confiança. Essa abordagem pode gerar confusão se a memória de tradução não for mantida e distribuída corretamente, além de mais trabalho devido à necessidade de manter o controle das versões e de realizar revisões.

A segunda maneira de agir envolve uma abordagem mais cautelosa. Ela consiste em analisar bem o parceiro em potencial antes de entrar em uma relação profissional. As empresas que escolhem essa abordagem prezam pela consistência não só em seu material, mas também no funcionamento de toda a organização, exigindo que todos os setores trabalhem com o mesmo parceiro confiável. Embora essa abordagem seja mais demorada, principalmente se a empresa quiser qualidade por um preço competitivo, há quatro critérios que podem ser analisados imediatamente para evitar a perda de tempo.

Ofertas de serviço

A decisão mais sábia é selecionar um parceiro de tradução que consiga atender a todas as suas necessidades, tanto atuais quanto futuras. Pergunte se o fornecedor oferece todos os serviços de localização e editoração eletrônica (mesmo que você não precise deles neste momento). Verifique os pares de idiomas e os programas e as plataformas com que ele trabalha. Os recursos do fornecedor podem economizar seu tempo e dinheiro. Por exemplo, se surgir uma necessidade urgente, ainda que você tenha um setor interno de artes, pode ser que sua equipe não consiga terminar a tarefa a tempo ou não saiba trabalhar com uma fonte específica, mas seu fornecedor pode ajudá-lo. Traduzir para o espanhol pode ser o suficiente por enquanto, mas talvez você precise de traduções para o chinês no futuro. Confirme os pares de idiomas e os recursos técnicos com que o fornecedor trabalha, como diferentes formatos, plataformas e programas de software. Verifique se, caso você precise entregar um arquivo em PDF, ele conseguirá recriar o documento com o texto traduzido. Saber que você pode contar com a ajuda do seu fornecedor para qualquer necessidade multilíngue que venha a surgir evitará muita dor de cabeça.

Acreditações

Pesquise quais são as acreditações e certificações do setor, sobretudo as normas ISO. A conquista de uma acreditação demonstra compromisso com a qualidade. As normas ISO em particular referem-se a um sistema eficiente de gestão da qualidade que mostra que a empresa segue uma série de padrões específicos, os quais são monitorados e analisados constantemente. Essas normas também podem garantir que o seu trabalho será realizado por tradutores qualificados. Pergunte ao fornecedor em potencial como é o sistema de freios e contrapesos e se existe algum teste ou avaliação anual para garantir o cumprimento dos padrões (assegurando que as credenciais não sejam só fachada).

Conhecimento específico

Verifique a lista de clientes do parceiro em potencial, assim você terá uma ideia das áreas de conhecimento com as quais ele trabalha. Muitos fornecedores têm tradutores com diferentes trajetórias. Por isso, se você precisa de conhecimentos específicos, pode solicitar amostras do trabalho dos melhores tradutores do fornecedor ou analisar os currículos da equipe. Porém, lembre-se de que um fornecedor de qualidade já fará isso antes de atribuir um trabalho a uma equipe, sem você precisar se envolver. Se suas necessidades incluem traduções médicas, jurídicas ou técnicas, pergunte ao fornecedor se ele tem experiência nessas áreas e peça para ver a lista de clientes dele. Não esqueça também que, se você tiver preferência por termos específicos, é recomendável que o fornecedor, independentemente de sua qualificação, crie um glossário aprovado por você antes de começar o trabalho.

Fluxo de trabalho

Pergunte ao fornecedor em potencial sobre o fluxo de trabalho dele e sobre o que você pode esperar ao trabalhar com ele. Observe se ele exige que seus tradutores sejam falantes nativos do idioma de trabalho, se ele realiza testes regularmente, se tem um processo de garantia da qualidade e se segue procedimentos predeterminados para gerenciar projetos e documentos. Pergunte se os trabalhos são realizados por um tradutor apenas ou por uma equipe, na qual o tradutor e o revisor são pessoas diferentes. Pergunte se o fornecedor usa memórias de tradução. Verifique as práticas de manutenção de memórias de tradução e o direito de propriedade. É importante saber se ele disponibilizará as memórias atualizadas mediante solicitação. Lembre-se de que nem todas as empresas seguem os mesmos procedimentos. Algumas cobram taxas de gerenciamento de projeto ou não incluem uma etapa para as revisões do cliente sem os custos adicionais.

Também é interessante observar o tempo de resposta para propostas e projetos e como o fornecedor em potencial lida com solicitações urgentes. Algumas empresas sondam o terreno antes com uma amostra ou um projeto pequeno, mas muitos fornecedores conseguem realizar essas tarefas sem nenhum problema. Se você estiver trabalhando com a possibilidade de um projeto de grande escala, peça para o fornecedor em potencial compartilhar um estudo de caso ou uma referência de cliente de um projeto similar que tenha sido concluído com sucesso. Assim, você terá uma ideia das ferramentas e da capacidade do fornecedor, independentemente do tamanho do projeto.

Saiba que medidas o fornecedor toma quando surge um problema. Mesmo que existam padrões, as coisas podem desandar. Saiba que providências serão tomadas caso surja um problema no meio do caminho. Não é muito realista pensar que não haverá obstáculos. Os problemas são inevitáveis, e é nessa hora que você testará sua relação com o fornecedor. Será que ele se esforçará para garantir sua satisfação e ajudará a resolver o problema? Talvez os revisores tenham suas próprias preferências. Pergunte como o fornecedor em potencial lida com possíveis problemas. A diferença entre um fornecedor e um parceiro é que o primeiro defenderá seu próprio trabalho, enquanto o segundo apoiará você e considerará as suas preocupações como as dele também.

Embora essas dicas possam ajudar na primeira triagem, elas não eliminam as situações de tentativa e erro pelas quais você passará ao trabalhar com diferentes fornecedores. Uma coisa é certa: quando você encontrar um fornecedor que cumpra suas promessas, faça de tudo para atender às suas necessidades (sem cobrar uma fortuna) e trabalhe como se fizesse parte de sua equipe em vez de agir como outro fornecedor qualquer, você pode ter certeza de que ganhou na loteria da tradução.

____________________

A Terralíngua é uma empresa global de tradução com as certificações ISO 9001 e 17100 que usa o sistema LISA para a garantia da qualidade linguística. Trabalhamos com algumas das marcas mais conhecidas do mundo e contratamos somente tradutores altamente qualificados que sejam falantes nativos de seu idioma de trabalho. Seria uma honra suprir as necessidades de tradução, localização e editoração eletrônica de sua empresa. Se desejar obter mais informações sobre nossos serviços, visite nosso site e entre em contato com o escritório local da Terralíngua.

Regras de etiqueta na comunicação global

Regras de etiqueta na comunicação global

Regras de etiqueta na comunicação globalVocê já ouviu a expressão “os modos fazem o homem”? Ela indica que é preciso ter cuidado quanto ao comportamento e ao que se fala, quase como uma regra de etiqueta. Apesar de ser apenas uma expressão, ela diz muito sobre o mundo dos negócios internacionais, tão cheio de considerações. Ao participar do cenário global, você precisa avaliar a forma como se comunica e interage com potenciais parceiros e clientes de culturas diferentes.

Aprendizagem do idioma

Certamente é um desafio tentar fazer negócios com um parceiro que não fala seu idioma, mas a transação pode ser tão bem-sucedida quanto as que você faz em português, afinal as expressões faciais, a linguagem corporal e o tom de voz são tão significativos quanto as palavras.

Não é necessário falar o idioma de todos os clientes internacionais. É perfeitamente aceitável contratar um intérprete para garantir que a informação seja transmitida com clareza. É importante observar, porém, que a interpretação é um serviço à parte da tradução. O idioma é o foco de ambos os serviços, mas eles exigem diferentes habilidades e suprem necessidades distintas, por isso, é preciso ser bastante claro ao solicitar o serviço.

É respeitoso saber pelo menos se apresentar, dar as boas-vindas ao cliente e se despedir ao final da reunião no idioma dele. Aprender algumas palavras não deve lhe tomar muito tempo, e os parceiros e clientes reconhecerão o esforço.

Documentos

Todos os documentos, brochuras, apresentações de slides e vídeos precisam ser disponibilizados no idioma-alvo. A melhor opção é pedir para um tradutor profissional traduzir o material, mas não elimine completamente a possibilidade de usar a tradução automática e a pós-edição realizada por um revisor humano profissional. Contudo, tome cuidado, pois usar somente a tradução automática pode ser vergonhoso e até ofensivo, uma vez que o resultado provavelmente terá uma qualidade muito ruim.

Também é possível que brochuras e outros materiais de marketing precisem passar por editoração eletrônica, ou seja, os documentos precisarão ser formatados depois que forem traduzidos para o idioma-alvo. Esse serviço garantirá que a versão traduzida tenha a mesma aparência da original. O texto será disposto perfeitamente no espaço disponibilizado, mesmo que haja aumento ou redução de palavras.

Pense também na preferência de cores e nas imagens aceitáveis no país do cliente, pois são questões muito importantes. Os chineses, por exemplo, evitam o branco, pois a cor representa a morte. Portanto, ao fazer negócios com uma empresa chinesa, prefira vermelho, roxo ou dourado, cores que transmitem positividade. As imagens também precisam refletir a cultura do país. Pense duas vezes antes de usar imagens que não seguem a norma do país ou que podem ofender a cultura local. Os clientes reconhecerão seu esforço em respeitar a cultura deles.

Etiqueta

Conheça as regras de etiqueta do país em questão. Procure saber se existe algum gesto que não deva ser feito, se o aperto de mão é comum em reuniões de negócios ou ainda se é considerado falta de educação tocar o braço de uma pessoa ao conversar. Atitudes que são perfeitamente aceitáveis no Brasil podem ser consideradas inconvenientes no país do cliente. Lembre-se também de que povos de outras culturas podem fazer negócios de maneira diferente. É senso comum, por exemplo, que os japoneses e chineses são bastante formais, os alemães são diretos e os árabes falam de modo mais calmo.

Contrato

Em alguns países, também podem existir normas diferentes no que se refere à firmação de contratos. O aperto de mão é considerado um gesto que indica concordância ou um acerto feito em alguns lugares. Ao firmar um contrato ou acordo, lembre-se de apresentar a versão traduzida para o idioma do cliente e explique que se trata de um processo de trabalho normal em sua cultura. Explique de maneira positiva que o contrato é uma forma de estabelecer a confiança mútua das partes visando a um futuro próspero de negócios.

A internet abriu as portas para o mundo dos negócios globais, a oportunidade perfeita para conquistar novos clientes e expandir seus negócios. Seguindo essas recomendações ao se comunicar no mercado internacional e ao abordar clientes, certamente suas interações serão mais bem-sucedidas.

_____________________

A Terralíngua é uma empresa de tradução com as certificações ISO 9001 e ISO 17100 que pode ajudar seu negócio a se comunicar no cenário global. Fornecemos serviços profissionais de tradução, localização e editoração eletrônica para algumas das maiores marcas do mundo. Visite nosso site e entre em contato conosco para nos apresentar suas necessidades.

Não precisa traduzir… ou será que precisa?

Não precisa traduzir… ou será que precisa?

Não precisa traduzir… ou será que precisa?Se sua empresa tem uma presença exclusivamente nacional e seu principal idioma é o português, talvez você pense que não há motivo para traduzir seu material. Mas é preciso considerar alguns fatores importantes para não tirar conclusões precipitadas.

Quem são os usuários de seu produto ou serviço?

Mesmo que sua empresa esteja estabelecida em um país lusófono e não tenha um público-alvo internacional ou não conduza negócios em outros países, alguns consumidores podem preferir acessar seu material em outros idiomas.

Quem são os usuários de seu equipamento, serviço ou produto? Você pode ter um cliente cuja empresa conduza negócios em português, mas que necessita ter informações importantes de suporte e segurança em outro idioma a fim de repassá-las para operadores ou usuários finais. Se o produto for usado de maneira inadequada devido às barreiras linguísticas, sua empresa pode sofrer consequências jurídicas e ter sua reputação manchada.

De acordo com Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), em uma edição de 2011 da revista Desafios do Desenvolvimento, no Brasil são falados mais de 210 idiomas. Depois do português, há uma enorme variedade de idiomas indígenas, mas também há outros idiomas falados por imigrantes, como alemão, italiano, árabe, espanhol, japonês, entre outros. Além disso, com o próprio advento da globalização, há diversas multinacionais e executivos de outros países instalados no Brasil.

Onde estão os responsáveis pelas decisões?

A Common Sense Advisory, uma empresa de pesquisa de mercado sediada em Massachusetts, nos Estados Unidos, entrevistou 3.002 consumidores de 10 países no idioma nativo deles para testar a hipótese de que as empresas podem aumentar suas vendas se localizarem seus produtos e sites. De acordo com o relatório, a “pesquisa revelou uma forte preferência do consumidor pela sua língua materna. Essa postura é um dos motivos pelos quais muitos clientes potenciais, inseguros de suas habilidades de leitura em inglês, evitam sites nesse idioma, passam menos tempo visitando páginas que estão em inglês e deixam de comprar produtos se não há instruções ou atendimento de pós-venda no idioma nativo deles. Em resumo, chegamos à conclusão de que quanto maior for a quantidade de conteúdo disponibilizado ao cliente no idioma local, maior será a chance de ele finalizar a compra”.

Os resultados desse estudo podem ser aplicados em qualquer idioma. Por isso, pode ser que alguns de seus clientes potenciais tenham escritórios no Brasil, mas as sedes corporativas desses clientes ou mesmo os principais responsáveis pela tomada de decisões podem estar em outros países. E mesmo que os negócios sejam conduzidos em português, em que idioma são feitas as decisões de compra?

Ampliando sua presença

As empresas estão se tornando globais mesmo sem estarem fisicamente presentes em outros países. A internet se encarrega de levar sua empresa a várias regiões do mundo, mesmo que você não tenha planos de atingir mercados internacionais. Talvez existam clientes falantes de outros idiomas que tenham interesse em seu produto ou precisem dele, por isso é importante disponibilizar as informações em outros idiomas. Assim, seu produto ou serviço pode atingir mercados e consumidores os quais você talvez não tenha cogitado, mas que procuram exatamente o que você oferece.

Cause uma boa primeira impressão

Essas reflexões importantes ajudarão sua empresa a decidir se, de fato, vale a pena investir na tradução de seu conteúdo. Investimento é uma palavra-chave aqui, pois algumas empresas acreditam equivocadamente que usar tradução automática, que pode ser gratuita ou de baixo custo, é o suficiente. Não há como avaliar ou suprir uma necessidade se o material não fizer sentido para o leitor ou for de baixa qualidade a ponto de colocar em risco a reputação da empresa. Como diz o ditado: a primeira impressão é a que fica.

Você alguma vez já recebeu informações sobre produtos que claramente não tinham sido escritas por um falante nativo? Como se sentiu ao ler o material? Frustrado? Confuso? Sentiu-se valorizado como cliente? O material mal escrito afetou a imagem que você tinha do produto? Tradutores profissionais têm a habilidade de expressar ideias de maneira clara e correta, e não existe nenhuma ferramenta de tradução automática capaz de substituir isso.

Se o seu objetivo é obter uma maior quantidade de acessos on-line e atrair mais clientes, você deve contratar tradutores profissionais para disponibilizar seu material em outros idiomas.

______________________________

A Terralíngua é uma empresa com certificação ISO que, com suas soluções de tradução e localização, já ajudou diversas empresas a se globalizarem. Se o seu objetivo em 2017 é ampliar o alcance de sua empresa, acesse nosso site e preencha o formulário de contato para falar com um de nossos representantes no Brasil, nos EUA, ou na Europa.

Escolha os países certos e faça sucesso mundialmente

Escolha os países certos e faça sucesso mundialmente

Escolha os países certos e faça sucesso mundialmentePara empresas que visam atrair novos clientes de diferentes países, colocar seu negócio nos mercados locais faz muito sentido.

Segundo a Common Sense Advisory (CSA), uma empresa que realiza pesquisas de mercado, para ter a seu alcance 90% das oportunidades do mundo, uma organização precisa fazer negócios em 14 idiomas. Isso não é um problema para corporações grandes e com muito dinheiro. Veja a Coca-Cola, por exemplo: a marca é vendida em mais de 200 países. Durante a Copa do Mundo, a empresa fez a localização de seus sites em seis continentes para atender os times que estavam participando do campeonato.

Mas se o orçamento de sua empresa for apertado, como você pode decidir os idiomas de destino e o conteúdo a ser localizado? Qual é a melhor maneira de garantir um bom retorno sobre o investimento?

Seleção dos países

Primeiro, pense nos países onde sua empresa já faz negócios e considere os objetivos da empresa para os próximos cinco anos. Investigue se vale a pena investir em um mercado emergente geralmente desconsiderado, como o da Indonésia, ou se é melhor optar por um país de investimento mais tradicional, como a Índia.

Na Índia, 40% da população fala o idioma oficial do país, o hindi. Embora muitos indianos que moram nas áreas urbanas também falem inglês, a internet está chegando às áreas rurais do país, onde as pessoas falam somente hindi. Esses novos usuários da internet procuram produtos e serviços em seu idioma nativo.

Perfil dos clientes

Depois de selecionar os países, é preciso conhecer seus clientes. Converse com as equipes de vendas e marketing para obter mais detalhes. Você pode perguntar a faixa etária dos clientes, sua renda média, profissão, do que gostam e não gostam e seus hobbies.
Se você fizer negócios com outras empresas, precisará saber quem faz parte da gerência, quem compra os produtos e quantas pessoas são responsáveis por tomar decisões. As equipes de vendas e marketing podem ajudar a coletar informações dos clientes atuais fazendo perguntas como, por exemplo, “Como você ficou sabendo sobre nossa empresa?”, “O que você comprou?” e “Por que você gosta de nosso serviço?”. A criação dos perfis dos clientes ajudará você a identificar seu mercado-alvo.

Sites e conteúdo

Em seguida, use o orçamento para traduzir e localizar as partes mais importantes das ferramentas de vendas e marketing, que provavelmente são seus sites, aplicativos para celular e conteúdos para os sites.

Decida qual é a melhor forma de localizar esse conteúdo para oferecer uma experiência que conquiste o cliente. Você precisa pensar no tipo de conteúdo que chamará atenção de seu público-alvo e o fará finalizar a compra. Esse raciocínio vale tanto para clientes que são outras empresas quanto para consumidores finais.

A importância da localização

A localização é o segredo para atrair novos clientes internacionais. De acordo com um artigo publicado pela Harvard Business Review, 72,1% dos clientes informaram que acessam os sites das empresas em seu próprio idioma, 72,4% afirmaram que se sentem mais à vontade para comprar de um site localizado e 56,2% revelaram que não se importariam em pagar mais caro por um produto ou serviço se as informações estivessem no seu idioma nativo.

Em outra pesquisa da CSA, 40% das pessoas entrevistadas afirmaram que nunca comprariam de um site que estivesse em outro idioma que não o nativo e 20% disseram nunca ter visitado sites que não estavam em seu idioma.

Isso mostra que é importante traduzir e localizar. Com a tradução, as pessoas podem ler e entender as informações em seu próprio idioma, o que as faz confiar no produto que estão comprando. A localização, por sua vez, é uma forma de conquistar clientes, mostrando que a empresa conhece o estilo de vida deles e que os valoriza.

______________________________

A Terralíngua é uma empresa de tradução que pode auxiliar sua empresa a lidar com projetos de localização. Já ajudamos algumas das marcas mais importantes do mundo. Para obter mais informações e detalhes, acesse nosso site.

As vantagens do videomarketing

As vantagens do videomarketing

As vantagens do videomarketingAs marcas estão reconhecendo cada vez mais o poder do videomarketing, e esse movimento tem tornado a ferramenta uma notória forma de captar e reter clientes.

O uso de smartphones e tablets no dia a dia faz com que informações possam ser acessadas a qualquer hora e em qualquer lugar. As pessoas usam esses aparelhos para navegar pela internet em restaurantes, no transporte público, em casa e no trabalho.

Pesquisas apontam que o cérebro humano processa imagens muito mais rapidamente em comparação a textos, e que mais de 65% das pessoas aprendem por meio de estímulos visuais. Além disso, é muito mais fácil e menos desgastante assistir a um vídeo do que ler um texto, o que é bastante importante no mundo corrido de hoje. Segundo a Cisco, os vídeos representarão 69% do tráfego de internet dos consumidores em 2017.

É por isso que as grandes marcas estão usando vídeos para se comunicar com os consumidores. Segundo as estatísticas do YouTube, quase um terço da população com acesso à internet visita o site regularmente, e é importante considerar que ele já foi localizado para 88 países.

Além de serem ótimos para entreter e informar, os vídeos podem ser usados para dar instruções claras e fáceis. Criar um vídeo instrutivo, que é muito mais fácil de acompanhar do que um texto longo, é uma ótima maneira de oferecer valor agregado aos clientes. Além disso, os vídeos também garantem que os clientes entendam melhor as características de um produto e outras informações que são difíceis de explicar por texto.

Sua empresa pode, por exemplo, usar um vídeo para apresentar um produto ou serviço aos clientes nacionais e internacionais. Para ser bem-sucedido nessa tarefa, é preciso considerar alguns pontos importantes.

Localização

Crie um vídeo que desperte o interesse de seus clientes, independentemente de onde morem. Pesquise o significado de cores e imagens com cuidado, para que elas não ofendam o público. Se você adotar essas medidas, o mesmo vídeo poderá ser assistido por pessoas de vários países.

Tradução

Evite usar expressões coloquiais ou gírias, pois elas são difíceis de traduzir e nem sempre têm o mesmo significado para todos os públicos. O uso de linguagem simples permitirá que o vídeo seja assistido e compartilhado em qualquer idioma. Lembre-se também de que traduzir sua mensagem para seus públicos-alvo fará com que ela seja recebida por mais pessoas, o que não acontecerá se ela ficar apenas em português ou se restringir a imagens.

Otimização para mecanismos de busca

Para ser encontrado, o vídeo precisa estar marcado com palavras-chave. Elas são importantes porque o Google costuma mostrar os resultados de vídeos na primeira página da pesquisa. Se você estiver inseguro sobre a escolha das palavras-chave, faça uma pesquisa de teste: se os vídeos aparecerem na primeira página, você está no caminho certo.

O título do vídeo deve ser objetivo, mas atraente. Para isso, use cerca de 65 caracteres apenas e inclua palavras-chave. Não se esqueça de adicionar uma breve descrição ao vídeo, que também deve conter palavras-chave. Ela aparecerá abaixo do título quando alguém fizer uma pesquisa, oferecendo mais informações sobre seu produto ou serviço.

Se seu objetivo é atrair consumidores, investir na divulgação de sua marca e captar novos clientes, o uso do videomarketing precisa estar em sua lista de resoluções para 2017.

______________________________

A Terralíngua é uma empresa global que fornece serviços de tradução e localização e trabalha com algumas das marcas mais importantes do mundo. Nossos tradutores têm conhecimento aprofundado sobre a cultura de seus países e são especialistas nas áreas em que atuam. Se você precisa colocar seu negócio no cenário mundial ou precisa de conselho sobre seus objetivos de tradução para 2017, visite nosso site para obter mais detalhes.

A ferramenta mais importante de um tradutor (e por que ela precisa ser compartilhada com você)

A ferramenta mais importante de um tradutor (e por que ela precisa ser compartilhada com você)

A ferramenta mais importante de um tradutor (e por que ela precisa ser compartilhada com você)Mais um ano começa e, com ele, surgem novos mercados e produtos. É possível que tenha sido incumbida a você a tarefa de solicitar orçamentos de tradução para atualizar o material da sua empresa em outros idiomas. Se esse for o caso, é preciso saber que, provavelmente, os fornecedores com quem você entrar em contato vão perguntar se você já tem uma memória de tradução. Como você não quer se preocupar com mais uma coisa a ser adquirida, a tentação de responder “não” pode ser grande.

Mas por que você deveria verificar antes de responder?

Se o material da sua empresa tiver sido traduzido por tradutores profissionais, existe uma grande probabilidade de eles terem usado uma ferramenta de tradução assistida por computador (ou CAT, do inglês Computer-assisted translation). Esse tipo de ferramenta é usado — ou ao menos deveria ser — por todos os tradutores profissionais. É importante dizer que não se trata de uma ferramenta de tradução automática, pois é preciso ter um recurso humano para traduzir o conteúdo.

E por que ela é a ferramenta mais importante de todas? Se seus tradutores tiverem acesso a ela, eles sempre poderão entregar trabalhos de qualidade. Com ela, eles podem criar uma memória de tradução (ou TM, do inglês translation memory) — um recurso que funciona como um banco de dados —, garantindo que a mesma terminologia seja usada nos próximos trabalhos e economizando tempo com trechos repetidos. Essa memória pode ser exportada para um arquivo que pode ser compartilhado com sua empresa.

Há diversas ferramentas CAT disponíveis no mercado, mas as mais usadas são o SDL Trados, o memoQ, o Across e o Wordfast. Ao se comunicar com você, talvez seu fornecedor use o nome da marca em vez de “ferramenta CAT” ou “TM”. Mesmo que você não tenha o software, é importante guardar uma cópia da memória para sua segurança e para compartilhá-la com os outros fornecedores caso seja preciso.

É bem provável que o tradutor não envie uma cópia da memória se o cliente não pedir. Alguns tradutores não compartilham os arquivos nem se o cliente solicitar, o que não é nada certo. É por isso que, na hora de escolher um fornecedor de traduções, é muito importante saber se a memória de tradução será enviada caso seja solicitada.

Se o tradutor não disponibilizar uma cópia, sua empresa basicamente será feita refém desse fornecedor, principalmente se o volume do trabalho realizado for grande. Esse tradutor sempre terá uma vantagem injusta ao lhe passar um orçamento, pois o tempo necessário para realizar a tarefa e os trechos repetidos podem dar a ele uma oportunidade que outros não terão. Sem essa vantagem, o preço estipulado por outros fornecedores pode não ser a melhor opção. Mas se você puder disponibilizar a mesma memória de tradução para todos os fornecedores, todos partirão do mesmo patamar.

Quais são os fatores que fazem da memória de tradução uma ferramenta tão essencial?

Velocidade

Usar um software de tradução ajuda a acelerar a produtividade. Em termos simples, isso quer dizer que o software armazena palavras e trechos de projetos de tradução anteriores e os reaproveita em outros documentos. Ao usar uma ferramenta com essa memória, o tradutor não precisa mais realizar tarefas repetitivas, pois ele poderá consultar trabalhos anteriores e similares com facilidade e, consequentemente, entregará o trabalho final mais rapidamente.

Consistência

As ferramentas de tradução também ajudam a manter a consistência. Os textos que já tiverem sido traduzidos podem ser reaproveitados com alguns cliques. O conteúdo dos produtos e a terminologia usada neles podem ser resgatados da TM, contribuindo para a consistência com os documentos já traduzidos.

Qualidade

Outra vantagem das ferramentas CAT disponíveis é que todas elas vêm com um recurso integrado de verificação de erros, o que aumenta ainda mais o nível de garantia de qualidade.

Custos reduzidos

As correspondências de trechos repetidos localizadas pelas ferramentas podem ser oferecidas por uma tarifa reduzida. Se o texto estiver na memória de tradução, é possível trabalhar com tarifas mais baixas em vez de pagar o preço normal por palavra. Por exemplo, sua empresa desenvolve um manual de instruções que será distribuído em vários países e decide investir na tradução desse material. Algum tempo depois, vocês lançam um produto semelhante que terá um manual com praticamente o mesmo conteúdo do primeiro. Usando a memória de tradução, o texto que se repetir nos manuais será reaproveitado, e sua empresa economizará um bom dinheiro no segundo manual.

Como você pode ver, as ferramentas CAT e a memória de tradução produzida por elas são importantes não só para seu fornecedor, mas também para sua empresa. Todas as palavras do texto-fonte e do texto-alvo nas quais sua empresa investiu estarão organizadas em um registro criado por essa memória. Mesmo que você não consiga abrir o arquivo, ele continuará sendo um acervo rico com diversos recursos preciosos.

______________________________

A Terralíngua é uma empresa de tradução profissional com certificação ISO, especializada em localização e editoração eletrônica. Trabalhamos com empresas líderes dos principais setores mundiais e teremos o prazer de ajudar em suas necessidades de tradução. Visite nosso site para obter mais informações e solicitar um orçamento de tradução.